quinta-feira, 26 de abril de 2007

O destino apocalyptico dessa geração

Rixa entre fãs de RBD e High School cresce com a chegada dos grupos ao Brasil

RBD x High School

Banda mexicana, que toca hoje em SP, e musical da Disney, com show em maio, atraem crianças e adolescentes

THIAGO NEY
DA REPORTAGEM LOCAL

A "disputa" envolve dois dos principais conglomerados de mídia da América do Norte, mas isso é o que menos importa para os milhares de crianças e adolescentes brasileiros ansiosos pelas apresentações ao vivo do grupo mexicano RBD e do espetáculo norte-americano High School Musical.
Os fãs (normalmente entre cinco e 17 anos) não encaram os eventos apenas como dois shows que chegam ao Brasil. Apaixonados, querem mostrar para os pais, para os amigos e para quem mais estiver por perto que seu artista favorito é o maior, melhor, mais "legal".
Os números envolvidos são grandiosos. O RBD, que iniciaria sua segunda turnê brasileira ontem, em Porto Alegre, é responsável por 8,9 milhões de discos vendidos no mundo (2,4 milhões apenas no Brasil).
Já a trilha sonora do filme "High School Musical", que deu origem ao espetáculo musical que será encenado no estádio do Morumbi em 20 de maio, foi o CD mais vendido nos EUA em 2006: 3,7 milhões de cópias (no mundo, 5,8 milhões até hoje).
Pela internet, os fãs se juntam em sites, blogs, fóruns de discussão e em comunidades virtuais, exaltando qualidades tanto da banda mexicana quanto do filme/musical americano.
No Orkut, há comunidades como "Sou mais RBD do que HSM"; "HSM é muito melhor que RBD"; "HSM pensa que pode + que o RBD"; "No HSM, Yes RBD", e por aí vai. Um aglomerador dessa disputa foi o site Vagalume (http://vagalume. uol.com.br), que promoveu duas enquetes, apelidadas de "duelos", com o título "Qual é a melhor banda?". (Nas duas enquetes, o RBD ganhou, por pouca diferença -ao todo, foram mais de 285 mil votos.)
Mas por que essa polarização, por que essa rivalidade? "Cada um tem seis integrantes principais, cada um é uma sigla de três letras", elenca a Priscilla Santa Maria, 15, de Americana (interior de São Paulo). "Eles têm medo de o HSM ganhar mais fãs. Acham que o RBD vai ficar em situação inferior, que nem acontece com os times de futebol", diz Priscilla, "torcedora" do HSM.
"Aproveitaram a onda do RBD e fizeram o HSM para concorrer contra", rebate Iago Aguiar, 13, que vai sair de Governador Valadares com a mãe para assistir ao show do RBD em Brasília (no sábado).

No meio de tudo isso estão mães como Rozi de Carvalho, que gastou R$ 500 com ingressos do RBD para a filha Alana, 11. "Tudo bem gostar de RBD, mas que não vire fanática..."

Fonte: Folha de São Paulo


Precisa dizer alguma coisa?

3 comentários:

Willy Ben disse...

isso é só o começo da destruição de nossas futuras gerações!!

Anônimo disse...

Volta Sandy e jr??? meu deus do ceu.. rbd e hight school music é brincadeira... o mundo ta perdido.. e olha q a culpa não é só do aquecimento global, Bush e dos Arabes... pqp.. brincadeira... sem lembrar q o Latino continua fazendo sucesso.. como podeeE??

mazeloJava disse...

a situação está crítica meu amigo!!! Mas podemos botar o AIRobotForm no encalço deles!